Portal Expresso

Domingo, 24 de outubro de 2021
MENU

Economia

Caminhoneiros cogitam greve por sequência de aumentos do diesel; veja o que se sabe

Presidente do CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas), Plínio Dias, disse que haverá reunião com lideranças sobre o assunto

669
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A sequência de aumentos nos preços do diesel fez os caminhoneiros cogitarem uma greve para forçar o governo federal a baratear o combustível. Um novo reajuste foi anunciado a partir desta quarta-feira (29).

Segundo o presidente do CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas), Plinio Dias, haverá uma reunião das lideranças da categoria para discutir o assunto no dia 16 de outubro, no Rio de Janeiro. As informações são do Uol.

De acordo com Dias, a intenção da categoria é sentar e dialogar para que tenham condições de trabalho. “Tem vários motoristas querendo parar, mas tudo vai depender desse encontro no Rio”, afirmou Dias. “Nossa intenção não é essa e sim sentar e dialogar pra todos saírem com ótimas condições de trabalho, sem ter que paralisar nosso país”.

Para o presidente do CNTRC, a solução do problema “está nas mãos” do governo federal. “Nossa intenção é que o presidente Bolsonaro e o presidente da Petrobras resolvam isso, pois está nas mãos deles”.

Plínio Dias discorda da argumentação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que repassa a responsabilidade da alta no preço dos combustíveis aos governadores, por causa da cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Assim como outras entidades que representam a categoria, o CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas) não apoiou a mobilização de caminhoneiros, convocada para o dia 7 de Setembro, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Já o secretário nacional da CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística), Carlos Alberto Litti Dahmer, acredita que ainda é cedo para falar em paralisação. “O fantasma da greve ronda sempre, mas precisamos evoluir pra chegar nela. É um processo”.

Fonte/Créditos: ND+

Créditos (Imagem de capa): Fotos Públicas/Tomaz Silva/Agência Brasil

Comentários:

Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )