Portal Expresso

MENU
Logo
Domingo, 12 de julho de 2020
Publicidade
Publicidade

Saúde

Campanha em prol da Cecília atinge a meta em apenas um dia

Menina de cinco meses sofre de síndrome rara e precisa fazer tratamento fora do Estado

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 Apenas um dia de mobilização via redes sociais foi suficiente para juntar os R$ 40 mil necessários para o tratamento da pequena Cecília Correia da Rocha, de cinco meses. A novidade foi divulgada pela família no Instagram, na conta “eusouacecilinha”.

A mãe, que está com a menina em São Paulo, para consulta médica, publicou um vídeo nos stories, onde agradece o apoio de todos.

O caso

A menina, filha de um casal que mora no Fundo Canoas, em Rio do Sul, foi diagnosticada com um problema raro: a síndrome de Beckwith-Wiedeman. Por causa disso, órgãos como rim e fígado são muito maiores que o normal, há assimetria na cabeça e a língua é como se fosse de uma pessoa adulta. A descoberta veio durante a gestação, quando a mãe, Viviane, fazia o pré-natal. 

Reverter os efeitos da síndrome é possível, segundo a família. Por isso foi lançada a campanha de arrecadação, para juntar os R$ 40 mil necessários. “A Cecília precisa fazer cirurgia para correção da língua, fonoaudiologia, fisioterapia e colocação de um capacete especial, que só é fabricado nos Estados Unidos”, conclui a mãe. O tratamento deve ser feito em Curitiba e São Paulo.

A família busca com urgência reverter os efeitos da síndrome já que, logo, devem surgir os primeiros dentinhos e a Cecília vai passar a ingerir alimentos sólidos.

 A doença

A síndrome de Beckwith-Wiedemann é uma desordem genética rara na qual ocorrem: crescimento excessivo, defeitos congênitos, hipoglicemia neonatal e predisposição ao desenvolvimento de tumores de origem embrionária na infância. A probabilidade é de um caso a cada 17 mil nascimentos.

 É possível detectar o problema no pré-natal, através de exames de ultrassom, como no caso da Cecília. No entanto, o diagnóstico é essencialmente clínico.

Créditos (Imagem de capa): Divulgação/arquivo pessoal

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )