Portal Expresso

MENU
Logo
Quinta, 25 de fevereiro de 2021
Publicidade
Publicidade

Santa Catarina

Chuva em Santa Catarina dezenas dezenas de desabrigados

De acordo com a Defesa Civil, 40 pessoas estão desabrigadas e outras 40 estão em casa de parentes ou amigos. Chuva segue no sábado

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
O boletim mais recente da Defesa Civil, divulgado no final da tarde desta sexta-feira (22), informou que 46 pessoas ficaram desabrigadas em Santa Catarina por causa dos estragos causados pela chuvas. Outras 40 precisaram deixar as casas e estão com parentes ou amigos. Pelo menos 22 municípios da faixa Leste do estado tiveram danos.

Para essas localidades, a Defesa Civil alertou que ainda deve chover de forma intensa na noite desta sexta. Essa condição deve permanecer até a noite deste sábado (23).

 

Mapa da Defesa Civil indica chuva intensa para a faixa Leste de Santa Catarina — Foto: Reprodução/Defesa Civil

Mapa da Defesa Civil indica chuva intensa para a faixa Leste de Santa Catarina (Foto: Reprodução/Defesa Civil)

 

O coordenador de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil estadual, Frederico de Moraes, falou sobre os locais mais críticos em entrevista ao NSC Notícias.

“A região que mais preocupa agora é a região do Médio Vale do Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina, Grande Florianópolis, também o Litoral Sul e Planalto Norte. São as principais regiões hoje de preocupação da Defesa Civil principalmente para a questão de deslizamentos e também de inundações e alagamentos”, detalhou.

Ele também disse que todas as forças de segurança, inclusive o Corpo de Bombeiros, estão mobilizados para fazer atendimentos. Moraes falou ainda sobre barragens.

“Nós temos, no Vale do Itajaí, uma situação também de controle das barragens. Elas foram acionadas hoje nas barragens de Taió e Ituporanga, foram fechadas para apoiar o controle ali principalmente no Alto Vale do Itajaí”.

Por fim, fez um alerta para a região Norte. “Temos um risco de inundação no Planalto Norte, principalmente na região de Três BarrasRio Negrinho e Mafra. As Defesas Civis estão acompanhando as situações lá, os abrigos foram montados e a Defesa Civil está acompanhando junto com a população a necessidade de remoção de pessoas”.

Outras regiões

No Vale do Itajaí, o solo está saturado e há risco de deslizamentos. Outra preocupação na região é sempre o nivel dos rios, mas eles vêm baixando desde quinta. O nível do rio Itajaí-Açu em Blumenau saiu do estado de alerta nesta sexta.

Em Florianópolis, foram registradas 20 ocorrências por causa das chuvas, a maioria sem gravidade. Segundo a Defesa Civil municipal, na tarde desta sexta houve alguns deslizamentos pontuais, ruas alagadas no bairro Campeche, no Sul da Ilha, e em bairros no Norte da Ilha.

 

Muro rachado em Jaraguá do Sul — Foto: Prefeitura de Jaraguá do Sul/Divulgação

Muro rachado em Jaraguá do Sul (Foto: Prefeitura de Jaraguá do Sul/Divulgação)

Desde a manhã, as duas partes da cidade sofrem com os alagamentos. Caminhões de hidrojato da prefeitura trabalham para tentar diminuir os transtornos. Mas enquanto a chuva não cessar, o problema vai persistir.

A situação mais complicada em relação aos alagamentos foi na cabeceira da ponte que liga Antônio Carlos a Biguaçu, na SC-407. A estrutura cedeu e o trânsito chegou a ficar em meia pista durante a tarde desta sexta. Conforme a prefeitura de Antônio Carlos, já foram feitas adequações e o trânsito está liberado.

Abrigos e estragos

De acordo com o relatório, abrigos foram abertos em quatro cidades, todas no Vale do Itajaí:

– Timbó : 14 desabrigados
– Benedito Novo : sete pessoas desabrigadas
– Rodeio : seis desabrigados
– Doutor Pedrinho: 16 desabrigados

Em Rio dos Cedros, uma família com três pessoas precisou deixar a residência momentaneamente por risco de deslizamento de terra na noite de quarta-feira (20). Eles seguiam desalojados até o final da tarde desta sexta.

Em Timbó, no Vale do Itajaí, 14 pessoas ficaram desabrigadas na quinta-feira (21). A prefeitura enviou os desabrigados para uma escola na cidade e abriu dois abrigos para as famílias guardarem móveis e objetos.

Cidades atingidas de 17 a 22 de janeiro

  1. 1 – Pescaria Brava: deslizamento de pequena encosta, derrubando muro no entorno de residência;
    2 – Bom Retiro: quedas de barreiras e danificando bueiro;
    3 – Imbituba: oito residências alagadas;
    4 – Ilhota: bairros do município atingidos;
    5 – Rodeio: queda de muro, deslizamento de terra, alagamentos;
    6 – Brusque: ocorrências relacionadas às chuvas;
    7 – Apiúna: quedas de barreiras e árvores;
    8 – Papanduva: quatro casas foram invadidas pela água;
    9 – Itaiópolis: alagamentos, com desmoronamento de muros e comprometimento de moradias;
    10 – Benedito Novo: transbordamento na calha do Rio Benedito, deslizamento de terras;
    11 – São João do Itaperiú: alagamentos em ruas urbanas e rurais do município;
    12 – Balneário Piçarras: deslizamentos, alagamentos enchente;
    13 – Jaraguá do Sul: deslizamento de terra e quedas de árvores;
    14 – Rio dos Cedros: uma família desalojada;
    15 – Timbó: alagamentos e 14 desabrigados;
    16 – Florianópolis: deslizamento de terra e alagamentos;
    17 – São José: queda de árvores e alagamentos;
    18 – Major Vieira: inundações dos leitos dos rios. Água atingiu estradas;
    19 – Camboriú: deslizamentos e queda de árvore e muro;
    20 – Ascurra: deslizamentos, queda de árvore e inundação;
    21 – Barra Velha: sistema de drenagem sobrecarregado;
    22 – Doutor Pedrinho: alagamentos.

Fonte/Créditos: G1 SC / NSC TV

Créditos (Imagem de capa): Prefeitura de Jaraguá do Sul/Divulgação

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )