Portal Expresso - Site de notícias do Alto Vale

Decreto assinado por Moisés regulamenta uso dos recursos do Fundo Estadual do Idoso

O Fundo Estadual do Idoso foi criado no final de 2017
Decreto assinado por Moisés regulamenta uso dos recursos do Fundo Estadual do Idoso
Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Decreto assinado por Moisés regulamenta uso dos recursos do Fundo Estadual do Idoso

Governo do Estado de Santa Catarina

Um ano e meio após a sua criação, no final de 2017, o Fundo Estadual do Idoso está finalmente regulamentado. O governador Carlos Moisés assinou na tarde desta quarta-feira, 10, um decreto para normatizar a utilização dos recursos. O ato ocorreu na Casa d’Agronômica ao lado da secretária do Desenvolvimento Social, Maria Elisa de Caro, do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, e de deputados estaduais da Comissão de Defesa dos Direitos do Idoso da Assembleia Legislativa (Alesc). 

Na opinião do governador, o aumento da expectativa de vida exige o estabelecimento de políticas públicas claras para o idoso, que precisam de financiamento. É com esse objetivo que serão geridos os recursos do Fundo, com foco na prevenção de doenças e na qualidade de vida da população acima de 65 anos. 

“Já há alguns recursos no Fundo por meio de aplicações feitas por empresas públicas, como a Celesc. Essa regulamentação possibilita o uso dos recursos e a efetiva aplicação para essa importante tarefa do Estado e dos municípios, que é assistir o idoso”, explica Moisés. 

Durante o ato de assinatura, o governador, secretários e deputados discutiram políticas para aumentar a qualidade de vida dos idosos, assim como a sua longevidade. Segundo a secretária do Desenvolvimento Social, bons exemplos precisam ser seguidos, e a regulamentação do Fundo ajudará nisso.

“O Fundo serve para complementar as políticas públicas que o Estado precisa implementar. Há um limite (financeiro). Quando se cria um Fundo, você toma um fôlego, já que vem uma complementação. Por isso a importância da sociedade destinar parte do que precisa recolher do Imposto de Renda para os fundos. Assim, as pessoas físicas e jurídicas sabem que estão ajudando”, diz Maria Elisa.

Também presente na assinatura do decreto, a presidente do Conselho Estadual do Idoso, Ivani Fátima Arno Coradi, destacou que o ato representa o coroamento de uma luta de 12 anos para que o Fundo se tornasse uma realidade:

“Trabalhamos muito para que isso acontecesse. Esse é um momento muito importante para o conselho. Muitos projetos para a população idosa serão beneficiados”.

OUVIR NOTÍCIA

Um ano e meio após a sua criação, no final de 2017, o Fundo Estadual do Idoso está finalmente regulamentado. O governador Carlos Moisés assinou na tarde desta quarta-feira, 10, um decreto para normatizar a utilização dos recursos. O ato ocorreu na Casa d’Agronômica ao lado da secretária do Desenvolvimento Social, Maria Elisa de Caro, do chefe da Casa Civil, Douglas Borba, e de deputados estaduais da Comissão de Defesa dos Direitos do Idoso da Assembleia Legislativa (Alesc). 

Na opinião do governador, o aumento da expectativa de vida exige o estabelecimento de políticas públicas claras para o idoso, que precisam de financiamento. É com esse objetivo que serão geridos os recursos do Fundo, com foco na prevenção de doenças e na qualidade de vida da população acima de 65 anos. 

“Já há alguns recursos no Fundo por meio de aplicações feitas por empresas públicas, como a Celesc. Essa regulamentação possibilita o uso dos recursos e a efetiva aplicação para essa importante tarefa do Estado e dos municípios, que é assistir o idoso”, explica Moisés. 

Durante o ato de assinatura, o governador, secretários e deputados discutiram políticas para aumentar a qualidade de vida dos idosos, assim como a sua longevidade. Segundo a secretária do Desenvolvimento Social, bons exemplos precisam ser seguidos, e a regulamentação do Fundo ajudará nisso.

“O Fundo serve para complementar as políticas públicas que o Estado precisa implementar. Há um limite (financeiro). Quando se cria um Fundo, você toma um fôlego, já que vem uma complementação. Por isso a importância da sociedade destinar parte do que precisa recolher do Imposto de Renda para os fundos. Assim, as pessoas físicas e jurídicas sabem que estão ajudando”, diz Maria Elisa.

Também presente na assinatura do decreto, a presidente do Conselho Estadual do Idoso, Ivani Fátima Arno Coradi, destacou que o ato representa o coroamento de uma luta de 12 anos para que o Fundo se tornasse uma realidade:

“Trabalhamos muito para que isso acontecesse. Esse é um momento muito importante para o conselho. Muitos projetos para a população idosa serão beneficiados”.

Fonte

Governo do Estado de Santa Catarina

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

alto vale
Produtores rurais poderão refinanciar dívidas com juros de 8% ao ano
Produtores rurais poderão refinanciar dívidas com juros de 8% ao ano
VISUALIZAR
alto vale
Bicicleta roubada no fim de semana em Rio do Sul é recuperada
Bicicleta roubada no fim de semana em Rio do Sul é recuperada
VISUALIZAR
santa catarina
PM de Rio do Sul atende ocorrência de tentativa de estupro
PM de Rio do Sul atende ocorrência de tentativa de estupro
VISUALIZAR
alto vale
PRF flagra motorista dirigindo sob influência de álcool
PRF flagra motorista dirigindo sob influência de álcool
VISUALIZAR
santa catarina
Inep divulga hoje os locais de provas do Enem
Inep divulga hoje os locais de provas do Enem
VISUALIZAR
alto vale
Tempo instável com chuva predomina nesta quarta-feira em Santa Catarina
Tempo instável com chuva predomina nesta quarta-feira em Santa Catarina
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )