Portal Expresso

MENU
Logo
Sexta, 25 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Mundo

Navio pega fogo no Sri Lanka e autoridades temem 'desastre ambiental histórico'

Embarcação de contêineres estava carregada com produtos químicos como ácido nítrico e transportava ainda 350 toneladas métricas de óleo

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um navio de contêineres que foi atingido e pegou fogo 13 dias atrás na costa do Sri Lanka, desencadeando um dos piores desastres ecológicos da história do país, está agora afundando, disseram autoridades.

Desde 20 de maio, a Marinha do Sri Lanka e a Guarda Costeira da Índia têm trabalhado sem parar para tentar impedir que isso aconteça enquanto o incêndio engolfou o navio de contêineres, que estava carregado com produtos químicos como ácido nítrico e transportava 350 toneladas métricas de óleo em seus tanques.

A Autoridade de Proteção Ambiental Marinha do Sri Lanka (MEPA) alertou que o navio registrado em Singapura, chamado MV X-Press Pearl, poderia criar uma emergência de derramamento de óleo. Espera-se que praias ao longo de um trecho de 30 quilômetros de costa desde o ponto turístico de Negombo até Dikowita sejam atingidas.

O incêndio, que durou quase duas semanas, levou a uma operação de limpeza em grande escala ao longo da costa oeste do Sri Lanka, enquanto milhões de micropelotas de plástico cobriam as praias próximas à capital Colombo. A pesca na área foi suspensa e ambientalistas alertaram que pássaros e a vida marinha poderiam ser ameaçados pela poluição de plásticos e produtos químicos.

As autoridades temem um desastre maior se o óleo vazar para o oceano e lagoas próximas antes que o navio possa ser rebocado.

O Ministro de Estado das Pescas do Sri Lanka, Kanchana Wijesekera, disse no Twitter que o X-Press Pearl estava "afundando na posição atual" e as atividades de pesca e outras embarcações foram impedidas de entrar na Lagoa de Negombo.

"Medidas de emergência estão (sendo) tomadas para proteger a lagoa e áreas adjacentes para conter os danos de qualquer entulho ou em caso de vazamento de óleo", acrescentou Wijesekera.

Imagens do navio compartilhadas pela Marinha do Sri Lanka mostraram o navio porta-contêineres com sua popa parecendo estar submersa na água enquanto a fumaça continua subindo de sua proa.

Wijesekera disse que o X-Press Pearl estava sendo "rebocado para águas profundas" por uma empresa de salvamento e a marinha.

Em um comunicado, o operador do navio cargueiro, X-Press Feeders, disse que uma equipe de inspeção conseguiu embarcar no navio na terça-feira após apagar o incêndio e descobriu que a sala de máquinas estava inundada.

"Agora há preocupações sobre a quantidade de água no casco e seu efeito na estabilidade do navio", disse o X-Press Feeders na quarta-feira. Uma tentativa anterior de rebocar o navio foi abortada na terça-feira devido a uma grande ondulação no oceano, disse a agência.

Em um post no Facebook na quarta-feira, o MEPA disse que a causa do naufrágio foi devido a um vazamento de água na parte de trás do navio.

O X-Press Pearl estava navegando de Gujarat, na Índia, a Colombo, quando um incêndio eclodiu a bordo em 20 de maio, quando estava a nove milhas náuticas da costa do Sri Lanka.

Ele carregava 1.486 contêineres quando o incêndio começou, 81 dos quais continham "mercadorias perigosas", incluindo 25 toneladas métricas de ácido nítrico, de acordo com o X-Press Feeders. Os outros produtos químicos a bordo do navio ainda não foram confirmados.

As autoridades do Sri Lanka lançaram investigações criminais e civis sobre como o incêndio começou.

A X-Press Feeders disse que é "muito cedo para dizer", mas havia relatado anteriormente que um dos contêineres a bordo estava vazando ácido nítrico em suas paradas anteriores no Porto de Hamad no Qatar e no Porto de Hazira na Índia. A empresa disse que "o conselho dado foi que não havia instalações especializadas ou especialistas imediatamente disponíveis para lidar com o vazamento da unidade."

Fonte/Créditos: CNN

Créditos (Imagem de capa): Reprodução Internet

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )