Portal Expresso

Quarta-feira, 12 de Junho de 2024
King Pizzaria & Choperia
King Pizzaria & Choperia

Santa Catarina

PF Investiga fraudes na concessão de benefícios previdenciários em municípios de SC

Foi identificado que servidores do INSS avocaram irregularmente processos de solicitação de benefícios.

Redação Portal Expresso
Por Redação Portal Expresso
PF Investiga fraudes na concessão de benefícios previdenciários em municípios de SC
Foto: Polícia Federal/Ilustrativa
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (11/6), a operação Estrela Cadente para investigar fraudes na concessão de benefícios previdenciários. Formada por servidores públicos, advogados, consultores e segurados, uma organização criminosa pode ter conseguido, por meio da inserção de dados falsos nos sistemas do INSS, o deferimento em centenas de benefícios previdenciários. Mais de 400 processos concessivos estão sob análise.

Na ação de hoje a PF cumpre seis mandados de busca e apreensão em residências, escritórios de advocacia e de consultoria nas cidades de Itajaí/SC (cinco) e em Chapecó/SC (um). Com as medidas, buscam-se confirmar a participação dos investigados, descobrir atores ocultos, confirmar o rol de beneficiados e apreender parte dos recursos apropriados.

Exame inicial de amostra em vinte processos, analisados por policiais e integrantes do Núcleo de Inteligência da Previdência, confirmou a existência de irregularidades. Foi identificado que servidores do INSS avocaram irregularmente processos de solicitação de benefícios.  Com a inserção e validação de informações falsas nos sistemas da Previdência Social, os pedidos foram deferidos e os segurados já estariam recebendo tais benefícios irregularmente.

Publicidade

Leia Também:

Apesar da PF ainda não dispor do valor total dos benefícios fraudados, presume-se que montante desviado pode chegar a vários milhões de reais.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, estelionato previdenciário, inserção de dados falsos no sistema informativo do INSS, entre outros, com penas que podem chegar a 30 anos de prisão.

FONTE/CRÉDITOS: Polícia Federal
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )