Portal Expresso

Quinta, 18 de agosto de 2022
MENU

Geral

PF prende produtores de pornografia infantil da dark web em SC e outros 19 Estados

Além de identificar e prender abusadores sexuais, a operação busca resgatar crianças em situação de extrema violência

321
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A PF (Polícia Federal) cumpre 104 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão preventiva contra produtores e consumidores dos cinco maiores sites de pornografia infantil da dark web, na manhã desta sexta-feira (3). A operação ocorre em Santa Catarina e em outros 19 Estados, além do Distrito Federal.

O grupo criminoso utilizava a dark web — local que mantém atividades ilegais de forma anônima na internet — para a difusão de material de abuso sexual infantil no Brasil e em diversas partes do mundo.

Segundo a PF, é uma ação de grande relevância no combate a esse tipo de atividade criminosa, em razão do volume de material produzido e da periculosidade dos alvos.

Os Estados onde a operação está sendo deflagrada são: Alagoas, Amazonas, Ceará, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piuaí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Tocantins e o Distrito Federal.

A operação Lobos II é a segunda fase de uma investigação que iniciou em 2016. Na época, a PF fez parcerias com forças policiais de diversos países para identificar bandidos que difundiam material de abuso infantil.

Os criminosos atuavam mediante divisão de tarefas, como administradores, moderadores, provedores de suporte de hospedagem, produtores de material e disseminadores de imagens.

Como era realizado o esquema

A união internacional entre as forças policiais permitiu identificar um brasileiro que utilizava a Deep Web para hospedar e gerenciar cinco dos maiores sites de abuso sexual infantil de toda a rede.

Os sítios e fóruns da dark web eram divididos por temática, com imagens e vídeos de abuso sexual de crianças de 0 a 5 anos, abuso sexual com tortura, abuso sexual de meninos e abuso sexual de meninas.

Os sites eram usados por mais de 1,8 milhão de usuários em todo o mundo, para postar, adquirir e retransmitir materiais relacionados à violência sexual contra crianças e adolescentes.

A Polícia Federal, capitaneando no Brasil a união internacional, conseguiu identificar e prender o principal responsável pelos sites voltados para o abuso sexual de crianças e adolescentes na primeira fase da operação Lobos.

Na época o esforço investigativo não foi divulgado para viabilizar prisões de produtores e consumidores dos sites, além de resgatar de crianças vítimas em todo o mundo.

A Polícia Federal ressalta que o objetivo da operação Lobos II, para além da identificação e prisão de abusadores sexuais e de consumidores desse tipo de material, visa à localização e ao resgate de crianças que se encontram em situação de extrema violência.

Os crimes investigados são a venda, produção, disseminação e armazenamento de pornografia infantil e estupro de vulnerável, sem prejuízo de outros que possam surgir com a continuidade das investigações.

Fonte/Créditos: ND

Créditos (Imagem de capa): Foto: PF/Divulgação

Comentários:

Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )