Portal Expresso

Segunda, 27 de setembro de 2021
MENU

Santa Catarina

Polícia revela que amigos mataram e atearam fogo em grávida de sete meses em SC

Dois homens foram indiciados pela morte de Adriana de Sousa Nascimento no último dia 29 de agosto em Itajaí

3056
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

As investigações sobre o assassinato de Adriana de Sousa Nascimento encontrada carbonizada em Itajaí no último dia 29 de agosto foram finalizadas pela DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Itajaí com dois homens indiciados pela morte da jovem de 36 anos que estava no sétimo mês de gestação.

Um dos suspeitos pelo crime já foi preso pela Polícia Civil na última quinta-feira (9) e o outro segue foragido. De acordo com as investigações o crime foi premeditado pelos dois que eram amigos da vítima, após a negociação de uma venda de carro.

Adriana teria pedido a ajuda dos dois para vender o carro, mas após as negociações a dupla não repassou o valor total do veículo, ficando devendo à Adriana cerca de R$ 6 mil reais.

Ainda de acordo com a polícia, no dia do crime, os suspeitos marcaram uma emboscada para Adriana afirmando que iriam pagar a dívida, quando encontraram a grávida a estrangularam até a morte por um dos homens que estava no banco de trás.

Após matar Adriana, os homens a levaram na região do bairro Laranjeiras, em Itajaí e atearam fogo nela. O corpo da gestante foi encontrado por um homem que afirmou sentir um “cheiro forte de churrasco queimado”, o bebê de Adriana também morreu.

Fuga para o Paraná

Após o crime, um dos suspeito de matar Adriana chegou a fugir para o Paraná, mas tanto ele quanto o que permaneceu em Itajaí foram identificados pela DIC e tiveram o pedido de prisão preventiva acatado pela Justiça.

O foragido foi localizado, confessou o crime e está preso em Itajaí, o segundo ainda não foi detido.

“Cheiro forte de churrasco queimado”

O corpo de Adriana foi encontrado carbonizado por um homem na tarde de um domingo, 29 de agosto, na rua João Rodolpho Reinert, bairro Laranjeiras em Itajaí. A Polícia Militar foi chamada pelo homem que disse que sentiu um cheiro forte de “churrasco queimado”, quando se deparou com o corpo.

Quando os policiais chegaram ao local, encontraram a Guarda Municipal Ambiental que já havia isolado a área. O homem contou aos policiais que estava passeando pelo local quando sentiu o cheiro forte e já encontrou o corpo carbonizado.

Fonte/Créditos: ND MAIS

Créditos (Imagem de capa): Foto: Polícia Militar/Reprodução

Comentários:

Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )