Portal Expresso

Domingo, 24 de outubro de 2021
MENU

Litoral Norte - SC

Tanque cheio: quantos dias draga de Balneário Camboriú trabalha com 1,8 milhão de litros

A cada parada para abastecer, draga Galileo Galilei consome 1,8 milhão de VLSFO, combustível com baixo enxofre e menos poluente

402
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A quantidade de combustível que a draga Galileo Galilei consome a cada parada para abastecer é surpreendente. O equipamento se tornou a mais nova celebridade  de Balneário Camboriú por atuar no alargamento da praia Central.

Desde que chegou ao Litoral Norte de Santa Catarina, a draga já foi duas vezes ao porto de Paranaguá no Paraná para abastecer, cada parada teve o consumo de 1,8 milhão de litros de combustível  VLSFO (Very Low Sulfur Fuel Oil, ou óleo combustível com baixo enxofre), que só está disponível no porto paranaense. Esse tipo de combustível é menos poluente.

De acordo com a prefeitura, 1,8 milhão de litros é suficiente para a draga trabalhar por três semanas ininterruptas 24 horas por dia. O equipamento transporta diariamente cerca de 60 mil metros cúbicos de areia, com o avanço médio de 90 metros de praia alargada por dia.

Tempo atrapalha avanço das obras

A draga foi ao Porto de Paranaguá, no Paraná, para abastecer pela segunda vez na última semana. O retorno estava marcado apenas para a próxima sexta-feira (15), mas foi adiantado. A primeira ida do equipamento foi no dia 17 de setembro, quando ficou três dias no Estado vizinho, abastecendo.

A ideia inicial era que quando a draga voltasse, a linha de tubos que traz a areia para a praia fosse reposicionada, da rua 3.700, onde está hoje, para a praia na altura da rua 1.800. No entanto, as condições do mar atrasaram o trabalho, que deveria ter sido concluído primeiramente no sábado (9), e depois foi adiado para este domingo (10).

Mudanças climáticas alteram planejamento da obra da nova Praia de Balneário Camboriú – Foto: Secom BC/Divulgação
Mudanças climáticas alteram planejamento da obra da nova Praia de Balneário Camboriú – Foto: Secom BC/Divulgação

Como o reposicionamento exige a flutuação da linha de tubos e utilização de quatro rebocadores para o reposicionamento, as condições de maré e vento não permitiram a operação. A previsão do tempo segue adversa para os próximos dias.

Enquanto isso, a draga continua os trabalhos, bombeando areia pela tubulação principal até a altura da rua 3.700, seguindo pela tubulação de praia em direção ao Pontal Norte. O reposicionamento da tubulação vai ser feito assim que haja condições adequadas de maré e climáticas.

Mais da metade da obra concluída

Mais da metade da Praia Central de Balneário Camboriú já foi alargada, desde o início dos trabalhos, no final de agosto. Nesse ritmo, entre trazer e espalhar a nova areia e o tempo necessário para “assentar”, a previsão é que a nova praia já esteja completamente alargada em novembro.

Obra de alargamento da praia Central de Balneário Camboriú já avançou 2,5 km – Foto: Secom BC/Divulgação
Obra de alargamento da praia Central de Balneário Camboriú já avançou 2,5 km – Foto: Secom BC/Divulgação

Até a última quinta-feira (7), 3,05 Km de praia já foram recuperados, ou seja, mais de metade dos 5,8 Km da orla da Praia Central de Balneário Camboriú. A previsão de conclusão da obra é novembro deste ano.

 

Fonte/Créditos: ND

Créditos (Imagem de capa): Foto: Secom/Divulgação

Comentários:

Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )